Home Consumo ConscienteLixo Zero Raio-X do desperdício de alimentos no Brasil + 12 ações simples para reduzi-lo

Raio-X do desperdício de alimentos no Brasil + 12 ações simples para reduzi-lo

Escrito por Ludmila Alves 25 de outubro de 2018
Raio-X do desperdício de alimentos no Brasil + 12 ações simples para reduzi-lo

Todos os anos, cerca de 30% da comida produzida no mundo vai para o lixo. Segundo a FAO, Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, o desperdício de alimentos chega a 1,3 bilhão de toneladas jogadas fora!

Esses números doem não somente por representarem gastos de US$ 940 bilhões por ano, mas também porque esses alimentos poderiam servir a muitas pessoas que não tem o que comer e serem produzidos e distribuídos de forma mais inteligente, poupando recursos naturais.

Pela necessidade imediata de um consumo consciente e com recursos que podem ficar mais escassos por conta das mudanças climáticas, precisamos quebrar esse ciclo do desperdício de alimentos. 

E, para começar, nada melhor do que entender essa questão, como ela ocorre e como podemos agir.

 

Entendendo o desperdício de alimentos no Brasil

Somos o 10º no ranking dos países que mais desperdiçam alimentos no mundo. De tudo o que é produzido aqui, 41 mil toneladas são descartadas.

O Brasil joga essa quantidade fora tanto por causa da perda, quanto pelo desperdício.

A perda é quando os alimentos saem da cadeia nas etapas do plantio e da colheita até o processamento ou transporte. O desperdício ocorre no fim dessa cadeia, quando o que chega até as pessoas e estabelecimentos não é totalmente usado.

Uma perda maior é característica de países em desenvolvimento que ainda não contam com tanta tecnologia e infraestrutura. Já os maiores desperdícios se concentram em países desenvolvidos.

Apesar de ser categorizado como país em desenvolvimento, o Brasil descarta comida igualmente nas 2 pontas.

Causas de perda de alimentos

A perda que passa pela produção, colheita, pós-colheita, armazenamento e transporte ou processamento, tem algumas causas que não é possível controlar como condições climáticas desfavoráveis.

No entanto, perdas também ocorrem pela falta de uma boa logística, já que contamos com pouquíssimas vias ferroviárias e hidroviárias e porque não temos uma bom planejamento para distribuição.

A falta de galpões adequados para o armazenamento e materiais para transporte também impede que os alimentos cheguem em sua totalidade ao varejo.

Causas do desperdício de alimentos

Parte do nosso desperdício é, sim, cultural. Nosso país não passou por guerras e fome nos últimos tempos e temos muitos alimentos disponíveis o ano todo para serem consumidos.

Além disso, a importância que se dá às refeições fartas conta para que famílias comprem sempre a mais do que realmente necessitam. Sem falar daquela falsa necessidade de comida fresca todos os dias, o que não permite o aproveitamento dos restinhos.

A abundância de frutas, verduras e legumes o ano todo também molda nossa cultura de desperdício. Nós não nos preocupamos em aproveitar alimentos de forma integral, com as cascas e talos, o que pode ser feito com facilidade. E esse mesmo motivo faz com que não nos importemos em descartar alimentos naturais que estragaram: temos eles disponíveis o ano inteiro.

No varejo (supermercados e estabelecimentos que vendem alimentos naturais ou industrializados), há a questão da validade e do armazenamento inadequado que geram descartes imediatos pelos riscos que geram ao consumidor final. 

E se há algo que é um fator de desperdício dos 2 lados, por parte do varejo e do consumidor final, são os vegetais imperfeitos, que se são expostos nas gôndolas ficam por ali mesmo. Até a estética dos alimentos conta. 😥

É muita fonte de desperdício, não é mesmo?

Selina Juul, russa que vive na Dinamarca, ajudou o governo a reduzir o desperdício de alimentos em 25%. Assista o vídeo para entender como ela fez isso! O vídeo está em inglês.

 

Desperdício de alimentos do ponto de vista ambiental

O desperdício de alimentos é muito analisado sob a ótica da fome e do fator financeiro que, sem dúvida, são perdas imensas de recursos que poderiam ser bem usados se não fosse por seu descarte.

Mas por que o desperdício de alimentos é tão ruim na perspectiva ambiental também?

É por causa do uso desnecessário de:

  • áreas para plantio, que poderiam ser ocupadas por florestas e vegetação nativa;
  • recursos hídricos, usados na irrigação;
  • agrotóxicos para acelerar o crescimento dos alimentos e deixá-los com um aspecto excelente para o comércio;

Recursos ambientais escassos são usados ou contaminados para produzir alimentos que serão jogados fora posteriormente.

Isso quer dizer que o desperdício de comida degrada elementos naturais por causa da produção. Produção que tem 30% do seu total descartado. 😭

O que fazer para não desperdiçar alimentos? 12 ações simples

Enquanto consumidores somos responsáveis pelo desperdício.

Somos nós que ditamos a demanda para o mercado: se precisamos de mais, mais será produzido.

Mudar essa realidade não é difícil! Veja o que podemos fazer:

    • Planeje as compras de alimentos, levando em conta o número de pessoas que irá consumi-los e a rotina da casa ou empresa. De nada adianta comprar um monte de comida para preparar em casa se você não consegue tempo para cozinhar. Seja realista na hora de fazer a sua lista! 😂

via GIPHY

  • Seque bem os vegetais, principalmente as folhas, se lavá-los antes de colocar na geladeira. Deixá-los com umidade faz com que se decomponham mais rápido.
  • Aproveite as sobras acrescenta-as em outras preparações como saladas, levando de lanche para o trabalho, recheando pães e até incorporando em sopas, molhos e em massas de bolinhos, por exemplo. Não é porque é pouco e não representa um gasto que pode ser desperdiçado.
  • Compartilhe o que estiver em excesso e você sabe que não dará conta de consumir. Fale com vizinhos e colegas de trabalho e ofereça avisando sempre que aquele conteúdo vai ser desperdiçado se ninguém quiser.

#SustentabilidadenaPrática – Costumo levar algumas coisas como biscoito para o trabalho. Todo mundo ama!

  • Peça refeições de tamanho adequado em restaurantes para garantir que você comerá o necessário e não deixará sobras. Por isso é importante consultar os funcionários do estabelecimento sobre o tamanho do prato e, caso seja grande, peça para dividir ou colocar menos comida.

Veja também: Como oferecer opção vegana no seu restaurante

  • Tenha uma composteira ou entregue seus resíduos para quem composta. Essa atitude permite que os restos de vegetais sejam transformados em terra fértil em vez de serem descartados.
  • Congele o que puder. Frutas, feijão e leguminosas, legumes e verduras, pães, bolos e oleaginosas podem ser congelados tranquilamente sem que percam a textura original. Isso gera mais tempo para usar seus alimentos e não deixá-los perder.
  • Evite comprar alimentos só por estarem na promoção, afinal, comprar o que você realmente não precisa pode acabar não sendo usado.
  • Verifique a validade dos produtos que compra. E se já estiverem quase vencendo, avise ao gerente do estabelecimento para colocá-los com desconto. Assim, as pessoas compram e a chance desses itens irem pro lixo diminui.
  • Não jogue fora vegetais levando em conta somente o aspecto. Muitas vezes, frutas e legumes bem maduros ou com pequenos defeitos são percebidos como ruins. Do mesmo modo, uma cabeça de alface, por exemplo, é descartado por estar com algumas folhas estragando. Veja se parte daquele alimento pode ser aproveitado. Muitas vezes a resposta é sim!
  • Consuma vegetais imperfeitos para incentivar essa demanda no mercado. Além disso, lugares estão começando a colocar esses produtos mais baratos para garantir sua saída das gôndolas.

desperdício de alimentos - compre frutas imperfeitas

  • Armazene corretamente os seus alimentos. Mesmo os industrializados precisam de cuidados para manterem seu sabor e textura e, assim, não serem taxados como ruins. Manter o pacote bem vedado, colocar a comida em potes e mantê-los em ambiente fresco e seco é essencial.

São muitas ações a nosso alcance! E jamais pense que você não fará a diferença.

Toda vez que a gente muda hábitos, nós inspiramos pessoas a nossa volta a mudarem também. Elas passam a questionar e entendem que fazer diferente é possível e fácil.

É por isso que recomendo que comece a fazer algo hoje e compartilhe essa atitude com pessoas próximas. Assim, mais gente será conscientizada.

Como resolver a perda de alimentos na produção e processamento?

Ações contra o desperdício de alimentos estão em nossas mãos.

Mas como reduzir a perda de alimentos?

O apoio à produção é essencial, especialmente quando falamos de pequenos produtores rurais.

As perdas podem ocorrer por variações climáticas, pragas, mas também porque os custos da produção ficam altos demais para o produtor, o que o faz enxergar a atividade como algo que não compensa.

Outro ponto para reduzir a perda é na logística. Se os produtores conseguirem vender sua produção localmente, menos transporte será exigido e, assim, há menos espaço e tempo para alimentos estragarem ou caírem.

O local onde os alimentos são estocados também conta para conservá-los. O ideal é que existam cooperativas para isso, porque a soma de recursos é a melhor opção para poder construir um galpão adequado.

Por fim, no caso do processamento de alimentos podem sobrar ingredientes e até mesmo ter lotes descartados por estarem fora do padrão da marca.

É preciso que haja políticas da indústria para dar um destino a isso. Seja em novas fórmulas e receitas, seja para distribuição gratuita (se forem bons alimentos, claro).

Quando falamos em perda, é preciso que a indústria, produtos de alimentos e o governo se empenhem para evitar esse problema.

 

Semana Nacional de Conscientização da Perda e Desperdício de Alimentos

Quando quis falar sobre desperdício de alimentos aqui no blog, não imaginava que estávamos na Semana Nacional de Conscientização da Perda e Desperdício de Alimentos.

Uma coincidência providencial eu diria!

Esse evento acontece sempre na quarta semana de outubro e tem como objetivo trazer consciência sobre o desperdício em nosso país e como isso é um problema grave.

Quantas vezes a gente não desperdiçou alimentos? Desses vezes, quantas estávamos conscientes sobre o desperdício enorme que acontece?

É hora de abrirmos os olhos para essa questão que é ambiental, financeira e cultural. Nós não precisamos usar tudo o que a Terra produz só porque itens estão facilmente disponíveis.

Temos que produzir e consumir com sabedoria. Esse é o caminho!

 

 

Facebook Comments

veja também

O que achou? Deixe seu comentário