Home Consumo Consciente O que é e como a logística reversa pode ajudar a salvar o planeta

O que é e como a logística reversa pode ajudar a salvar o planeta

Escrito por Ludmila Alves 23 de outubro de 2018
O que é e como a logística reversa pode ajudar a salvar o planeta

Sabemos que as notícias atuais sobre o nosso futuro no planeta não são das mais animadoras. De previsões sobre a contaminação dos mares e solo a níveis alarmantes do efeito estufa e suas consequências, o horizonte pode parecer uma catástrofe.

E assim como eu, acredito que você luta pelo planeta e se ainda não o faz, estará prestes a fazer ao terminar de ler esse artigo, mesmo que um pouquinho por vez. Por isso quero te contar sobre uma das ferramenta mais importantes para o nosso ativismo ambiental: a Logística Reversa.

Ela não é a logística como a conhecemos, sobre o fluxo de produtos. Seu conceito é um pouco mais profundo. Surge de uma necessidade ambiental de controlar o descarte desenfreado e incorreto de resíduos (embalagens, agentes químicos, medicamentos e etc.).

Nesse texto vou mostrar quem é responsável pela aplicação da Logística Reversa e em que nós, consumidores, podemos ajudar dentro de todo esse cenário.

O que é essa tal de Logística Reversa?

A logística reversa é o retorno do material reciclável para o ciclo produtivo. Em outras palavras, a ideia é buscar retornar a garrafinha de plástico do suco que você tomou no final de semana para a indústria de reciclagem, para que seja transformada em uma nova garrafinha.

Desta forma, temos o fluxo inverso do produto, garantindo que ele retorne para a indústria e tenha nova utilidade.

Isso gera impacto ambiental? Sim, mas muito menor do que se ela fosse descartada no lixo comum. Principalmente porque os efeitos da destinação incorreta de resíduos afeta desde a água da sua cidade ao mar que você visita nas férias.

Entender o impacto do lixo que você gera é uma forma de compreender sua própria realidade e o primeiro passo para adotar hábitos mais conscientes. Ainda assim, a transformação não se faz da noite para o dia ou com uma pessoa só. Por esse motivo, a logística reversa busca conectar todos nessa jornada.

logística reversa pode salvar o planeta

Leia também Por que evitar o plástico: Do descarte à reciclagem

A conexão entre vários segmentos da sociedade

Quando falamos de um produto, é importante lembrarmos que ele surge em uma fábrica, às vezes do outro lado do planeta. Da fábrica ele é direcionado, normalmente em grandes caixas de papelão, para as centrais de distribuição para mercados. No mercado, você, consumidor, opta pelas marcas que mais te interessam.

Após o consumo há o descarte em lixeiras públicas ou na sua casa mesmo. E fazemos isso tantas vezes, repetidamente, que não nos damos conta, que em média, no ano, descartamos 385kg de lixo. Se pensarmos em uma população composta por bilhões de pessoas, fica fácil deduzir o quão insustentável é manter esse padrão.

Ok, então temos a fábrica, transporte, mercado, consumidores, descarte. Pra fechar esse ciclo chamado ciclo da economia circular ou o ciclo da logística reversa, só falta a reciclagem.

É nesse momento que a forma como você descarta faz total diferença e inclusive pode impedir ou não a realização da economia circular. Isso porque quando você descarta na coleta comum, o lixo vai, invariavelmente, para o lixão ou aterro.

Além do descarte correto, busque comprar produtos com embalagens realmente recicláveis ou recicladas. Se você comprar produtos com embalagens que não são recicladas atualmente, ao chegar na cooperativa para a triagem, os resíduos serão direcionados aos depósitos de lixo comum.

Esse fato ocorre porque alguns materiais resultam, após a reciclagem, em materiais de baixa qualidade e sem valor monetário ou então de difícil reciclagem. Em ambas as situações, não compensaria o trabalho das cooperativas para triagem, pois o retorno financeiro para elas seria irrelevante.

Aspecto social envolvido

Citei algumas vezes sobre as cooperativas, atualmente elas são a base da reciclagem no Brasil, realizando 80% de toda reciclagem atual. Esse trabalho acontece através de pessoas marginalizadas pela sociedade, que possuem um modo de vida baseado na venda de materiais recicláveis.

Por esse motivo a logística reversa vem a ser um instrumento que busca viabilizar a melhor estruturação das cooperativas e consequentemente das pessoas que ali trabalham. Ou seja, é inserido esse recorte social nas considerações dessa legislação ambiental por um motivo óbvio: eles prestam um serviço essencial para a sociedade.

Entender a logística reversa como um caminho para o suporte das cooperativas e para o devido retorno e autonomia financeira a elas, é aplicar de fato a sustentabilidade, pois reúne aspectos não apenas da economia e meio ambiente, mas também da sociedade.

O conceito de responsabilidade compartilhada

Nada disso que citei seria ou será possível sem dividirmos a responsabilidade pelo descarte crescente de resíduos. Por esse motivo a logística reversa se utiliza do princípio da responsabilidade compartilhada e ainda do poluidor pagador para aferir as devidas responsabilidades de cada um no ciclo da economia circular.

Abaixo relacionei a responsabilidade de cada um dos envolvidos:

  • empresas (distribuidoras, comerciantes, fabricantes e importadores) arcam com o custo de sistemas de compensação ambiental ou soluções de logística reversa;
  • a prefeitura viabiliza a coleta seletiva;
  • as cooperativas realizam a triagem;
  • nós consumidores ajudamos a fechar o ciclo optando por embalagens que de fato são recicladas e as descartando corretamente.

Ações para você ajudar no sucesso da logística reversa e do planeta

As legislações ambientais estão buscando fazer muito pelo nosso planeta, no entanto, isso só será possível com o nosso engajamento. Então separei algumas ações abaixo que você pode começar a praticar hoje:

  • Separe o lixo orgânico do seco;
  • Descarte os secos (plástico, papel, metal, vidro) no dia da coleta seletiva;
  • Leve resto de óleo, medicamentos e eletrônicos para Pontos de Entrega Voluntários específicos para esses tipos de resíduos. Pois em contato com a terra eles contaminam o solo e lençóis freáticos;
  • Aposte em marcas sustentáveis e com embalagens recicláveis;
  • Recuse descartáveis.

São as pequenas ações, em conjunto com as grandes medidas federais e privadas, que tornam possível fecharmos o ciclo da logística reversa.

via GIPHY – Não é a essa situação que queremos chegar!

 

Se combinar direitinho, todo mundo recicla!

Já temos a legislação a nosso favor, as empresas estão começando a despertar nesse sentido, nós consumidores estamos fazendo um auê através do nosso consumo consciente, e bem… se continuar assim vai ter muita reciclagem!

Conta para aquele amiguinho ainda não engajado a diferença que ele pode fazer adotando pequenas ações sustentáveis. E comenta aqui embaixo: quais ações sustentáveis você já faz?

 

Esse conteúdo foi feito por:

Cinthia Nogueira é criadora de conteúdo no blog eureciclo e #ReciclagemSemEscândalo, onde aborda a sustentabilidade corporativa e individual. Apaixonada por escrever com propósito, encontrou nas palavras sua forma particular de transformar o mundo.

Facebook Comments

veja também

O que achou? Deixe seu comentário