Home Veganismo 12 motivos para não tomar leite de vaca

12 motivos para não tomar leite de vaca

Escrito por Ludmila Alves 19 de fevereiro de 2018
12 motivos para não tomar leite de vaca

Enquanto a indústria está a todo vapor fazendo campanhas que incentivam as pessoas a consumirem mais laticínios, quero explicar em alguns argumentos porque não tomar leite de vaca (ou de qualquer outro animal que não seja humano).

Não sou médica, não sou formada em nutrição e não crio gado. Sou uma jornalista que pesquisa fontes seguras, provou na pele os benefícios de parar de tomar leite, além de ter visto ao vivo o horror da exploração às vacas.

Sim, o leite está presente em muita coisa: nas mais diversas receitas culinárias e até em cosméticos.😯Por isso mesmo, me questiono diariamente como as pessoas ainda não acordaram para as tantas coisas negativas que esse consumo traz!

Quer entender porque você deve parar de tomar leite? Precisa de boas informações para usar quando familiares e amigos contra-argumentarem afirmando os supostos benefícios do leite? Você tem aqui tudo o que precisa: 12 bons motivos para não tomar leite de vaca! 🐮💚

Clique nos links abaixo caso queira ir diretamente para um tópico específico.

Boa leitura!

 

Como o leite de vaca entrou na vida dos seres humanos?

“Gente, posso usar esse alimento para mim também!”

Quando foi que um ser humano olhou para uma vaca alimentando seu bezerro e pensou na frase acima? Que lógica ele usou para supor que o leite da vaca, especialmente, serviria para nós, animais bem diferentes?

O que se sabe é que com o surgimento da agricultura por volta de 10.000 anos atrás, o homem passou a domesticar animais dóceis, como os bois, porcos e carneiros para o arado. Essa exploração tornou fácil o acesso à carne, ao couro e, claro, ao leite.

Fazenda industrial _ Livro Sapiens

Aqui um trecho do Livro Sapiens onde o autor explica como a agricultura levou à criação de animais e sua exploração. 😥

 

Mas o nosso organismo não foi feito para esse outro leite e ele teve que se adaptar.

Os registros de humanos melhor adaptados ao leite de vaca datam de cerca de 7500 anos atrás entre populações da Europa Central e dos Balcans, como informa  um artigo da UCL, a University College London.

Ao longo desses milhares de anos, esse pessoal gerou muitos descendentes também adaptados à lactose. Hoje eles são menos de 30% da população.

Enquanto populações na Europa já utilizavam leite em sua alimentação, povos que viviam na Ásia, na maior parte da África e nas Américas não tinham essa cultura. Os laticínios foram difundidos depois que as navegações, colonizações e imposições culturais aconteceram. A criação de gado para o leite atravessou o mar!

Porém, o leite como consumido hoje tem uma história bem recente.

Segundo um artigo da BBC, até o século 19, os consumidores do leite da vaca eram as crianças. Ver um adulto na Europa ou nos Estados Unidos bebendo leite não era comum.

O que desencadeou o consumo desenfreado de leite e sua utilização em diversos alimentos e nas mais variadas formas?

O consumo começou a crescer quando, no início do século 20, a produção de leite nos Estados Unidos estava bem maior que a demanda. Aí virou missão dos fazendeiros e do governo que os subsidiava convencer a população a tomar esse excesso.

Foi aí que em 1920, não por coincidência, foi cientificamente atestado que leite da vaca era um super alimento, na verdade o mais completo da natureza. Ele também foi considerado indispensável para que os seres humanos tivessem ossos fortes e evitassem a osteoporose.

Analise esses fatos históricos e tire suas conclusões.

Note como os interesses comerciais prevaleceram e colaboraram para uma cultura alimentar. E com tantos pecuaristas interessados em extrair o máximo dos bichinhos, o leite significou lucros extras além da carne.

Hoje, como o leite está em tudo, muita gente não consegue imaginar a vida sem ele, sendo que, na realidade, o único que não pode ficar sem é o bezerro.

São tantos os motivos para não tomar leite. Por que não parar?

 

12 motivos para não tomar leite de vaca

A comercialização do leite de vaca é uma das piores indústrias em termos de exploração e sofrimento animal e é por isso que defendo que vegetarianos devem cortar o leite da alimentação também.

Mas não podemos nos esquecer que vários outros leites não humanos são largamente comercializados e até considerados opções saudáveis e gourmet, como o de búfala e o de cabra. Apesar de terem menos lactose e poderem vir de fazendas não industriais, ainda assim carregam consigo a crueldade animal e a não promoção de saúde.

Nesse contexto, compartilho agora os mais importantes motivos que têm levados muitas pessoas, inclusive eu, a não tomar leite de vaca, seja ele em qualquer uma de suas formas.

Como de costume, acrescentei as fontes da minha pesquisa e fui bem didática para não restar dúvidas. Espero que seja útil e realmente ajude e te deixar mais saudável e a libertar vaquinhas e bezerros por aí. 🐮💚🐮💚🐮💚

 

#1 O leite que a vaca produz é do bezerro

Se eu tivesse que escolher um motivo entre todos para apresentar e justificar porque não tomar leite de vaca, seria esse. É lógico!

Cada mamífero na natureza produz um tipo de leite conforme os nutrientes que o animalzinho recém-nascido precisa. A vaca produz leite quando pari um bezerro que atende as necessidades nutricionais apenas do filhote dessa espécie.

 

porque não tomar leite de vaca

 

Isso é tão óbvio que me choca pessoas quererem encontrar argumentos a favor do leite de vaca, de cabra, de búfala ou qualquer outro não humano. Afinal, o leite que atende as nossas necessidades biológicas é o leite materno e, ainda assim, apenas durante a infância.

 

#2 Os animais sofrem MUITO nesse processo

Com frequência, ouço pessoas afirmarem que os animais não têm sentimentos e não se importam de estarem sofrendo. Tenho convicção de que quem diz isso nunca viu vacas, bois ou bezerros ao vivo.

Sempre tive familiares morando na fazenda e cresci observando como vivem esses animais no tipo de confinamento considerado o mais leve possível. Ah! Mas lembre-se que leve para o ser humano ainda é pesado para eles.

Por isso, posso dizer que é claro como vacas têm sentimentos. Elas são empáticas com os outros seres de sua espécie, buscam conforto, cuidam de seus filhotes, gritam de dor, têm amigas preferidas, têm reações aos estímulos externos e se lembram do que é seguro e do que é perigoso.

Como elas ficam durante a produção de leite para nós? O sofrimento é muito intenso, sendo por vezes pior do que a criação de gado (quando ele é criado livre). Afinal,  a função é diária, portanto, o abuso também.

Nas grandes fazendas industriais de leite, as vacas ficam com máquinas de sucção nas glândulas mamárias por um longo tempo. Isso é extremamente dolorido, uma vez que as máquinas têm tamanho único e as vacas não. Assim, as tetas machucam e infeccionam com facilidade e, como esperado, a solução do pecuarista é dar antibióticos e extrair leite mesmo com o animal sofrendo de dor.

 

porque não tomar leite de vaca - o carrossel a que elas são submetidas

Esse é um carrossel que permite que o leite de várias vacas seja tirado simultaneamente. Além disso, a estrutura fica girando para facilitar o trabalho dos suprevisores.

 

Fazenda produz 70 mil litros de leite por dia com sistema de carrossel. Matéria que foi ao ar no Globo Rural em 2014. Eles explicam como é uma fazenda leiteira de sucesso. É chocante como para eles isso é progresso.  😥😥😥

Tem gente que acredita que a reportagem acima representa a minoria das fazendas industriais; É minoria sim, porque as fazendas leiteiras menores tem condições piores ainda, com ambientes mais sujos.

Nas fazendas com menos vacas, por outro lado, não há máquinas de sucção. Há retireiros, que também conseguem machucar as vacas.

 

sofrimento animal - porque não tomar leite de vaca

 

Nos 2 casos, para que a vaca produza leite, ela precisa ter dado a luz. Então, a indústria faz com que essa vaca fique gestante, na maioria das vezes por inseminação artificial (um processo invasivo).

A vaca da produção de leite também não tem o direito de alimentar seu próprio bezerro quando ele nasce. Em fazendas maiores, o filhote não consegue nem ficar um dia com a mãe. Um absurdo!

E se você duvida que bezerro e vaca sofrem, procurem por vídeos desse momento da separação. É de partir o coração. E a vaca sofrerá isso muitas vezes ao longo de sua vida. 🐮😥

É preciso que todos saibam da dor e sofrimento causado para que um queijo chegue a sua mesa. Não vale pena. Acredite!

 

#3 O modo como o leite é produzido não é nada higiênico

Você viu as imagens do vídeo do Globo Rural? Aquela é uma fazenda considerada modelo. Mesmo assim, as vacas vivem onde fazem as fezes e as máquinas de sucção são usadas para sugar leite de tetas machucadas que muitas vezes contém pus e sangue.

Umidade, vários animais juntos, fezes e urina, machucados pela movimentação nos pequenos espaços. Tudo isso contribui para a proliferação de bactérias que não são nada boas para a vaca e que, consequentemente, vão chegar ao leite e ao corpo de quem o toma.

 

 

Sabemos que as vacas leiteiras são medicadas para que nada de ruim chegue ao leite. Se isso fosse verdade e se tudo no processo fosse realmente higiênico, a pasteurização não seria necessária.

Sem a pasteurização e a adição de vários químicos para deixar o leite próprio para o consumo, ele não poderia ser vendido! Essa é a prova que a indústria leiteira dá de que, apesar de todas as medidas, o cenário é bem nojento. Eca. 🤢

 

#4 Não há provas concretas de que leite é bom para os ossos

Ao falar da história de como os humanos começaram a tomar leite de vaca, contei que no início do século 20 surgiram pesquisas que mostravam que o leite, por ter muito cálcio, poderia ajudar a fortalecer os ossos e, assim, evitar doenças.

As tais pesquisas surgiram em uma época em que a oferta de leite estava bem maior que a demanda nos Estados Unidos. Motivo para ficarmos desconfiados!

Estudos populacionais mostram algo diferentes. Europeus e norte-americanos, povos com o maior consumo de leite, têm mais osteoporose do que asiáticos, povos que consomem bem menos leite (tofu 😍).

Isso porque o fato do leite ter muito cálcio não significa que os humanos o absorvem bem. Por ser ácido, ele inclusive faz mal ao organismo, aumentando o risco de câncer e outras doenças como diabetes.

 

Neal Barnard, médico em cena do What the Health explicando sobre as mentiras sobre os benefícios do leite.

 

Para dados científicos, recomendo o documentário What the Health disponível no Netflix. A partir de 28’ 55” é abordada as falácias da associação entre consumo de leite de vaca e ossos fortes.

 

#5 Cálcio também pode ser encontrado em vegetais

Mas e o cálcio? É a pergunta que quem não toma leite e seus derivados sempre ouve!

O cálcio é importante para os ossos sim, mas ele não está presente somente no leite. Ele pode ser encontrado em amêndoas, na couve, no brócolis, no gergelim e em outros alimentos. Vale lembrar que o cálcio desses alimentos é, inclusive, mais biodisponível do que o cálcio presente no leite da vaca. 🥦🥦🥦

 

 

Contudo, para uma melhor absorção do cálcio, precisamos de vitamina D, nutriente que o nosso corpo é capaz de produzir. Para isso, é necessário tomar Sol por alguns minutos.

Por fim, devemos prestar atenção aos fatores que reduzem a absorção do cálcio como o consumo excessivo de café, sal, álcool e vegetais com ácido oxálico (espinafre, acelga, cacau, por exemplo).

Isso não significa que não devemos consumir esses alimentos, principalmente os vegetais, já que eles trazem outros nutrientes importantes. Lembre-se disso para garantir suas doses desse nutriente. Afinal, informação é tudo para ser saudável!

 

#6 O leite é perfeito para o bezerro e péssimo para nós

O leite da vaca é naturalmente super proteico, gorduroso e cheio de hormônios. Isso é o que o bezerro precisa, já que rapidamente ele vai chegar aos mais 100 quilos.

O leite humano é bem diferente e é perfeito para os bebês. Além de menos calórico, o leite das nossas mães têm mais mais vitaminas e quase a metade em proteínas.

 

comparação leite humano e leite de vaca

FONTE: Saúde da Criança: Nutrição Infantil – Documento de 2009 do Ministério da Saúde.

 

Da mesma forma, o leite de búfala ou de cabra são diferentes: são adequados para o crescimento de outras espécies.

 

#7 Grande parte da população tem intolerância à lactose

Durante meus estudos para produzir essa lista, encontrei fontes que diziam que algo entre 60% e 70% da população mundial é intolerante à lactose.

Mas até mesmo para quem consegue consumir leite sem grandes desconfortos, os níveis de lactase, a enzima que digere a lactose, caem consideravelmente ao longo da vida. Isso é uma adaptação biológica, uma vez que o leite é necessário durante a infância quando não temos condições de mastigar.

Toda vez que alguém vem me contar que descobriu uma intolerância à lactose, minha reação sempre é dizer: “olha, na verdade, essa é a condição normal das pessoas”.

Mesmo aqueles que seguem produzindo a lactase, a produzem menos do que quando crianças e podem ter outros desconfortos, descritos a seguir.

 

#8 Mesmo os leites desnatados ou sem lactose trazem malefícios

Explicando melhor.

A gordura e o açúcar não são os únicos problemas do consumo de leite de vaca. Simplesmente tirá-los não garante que o ser humano tenha saúde. Essa sacada comercial do desnatado e do lactose free apenas permite que pessoas que não poderiam tirar o leite do bezerro, possam usufruir dele.

Para piorar, tipos de câncer influenciados por níveis de hormônio, como variações do de próstata e do de mama, por exemplo, têm relação com o consumo de leite de vaca, cheio de hormônios sexuais dela.

 

 

Além disso, os antibióticos ingeridos pelas vacas para conter todos as inflamações que as probrezinhas adquirem por viver em um lugar pouco higienizado, também vão parar no leite. Bactérias mortas (mas ainda presentes) pela pasteurização e pesticidas na ração que as vacas ingerem também vão para a caixinha na prateleira do supermercado.

Por fim, os inúmeros derivados do leite são muito gordurosos, ou seja, ricos em substâncias que contribuem para o colesterol e ganho de peso.

É verdade que o leite de uma vaca criada livre em uma fazenda, somente extraído para o consumo familiar, é menos nocivo. Porém, há exploração animal e o leite ao qual a maioria das pessoas têm acesso é este super industrializado.

 

#9 Leite é uma forma de lucrar mais com as vacas que iriam para o abate

Deveríamos escolher os alimentos pelos benefícios que nos trazem e considerando se foram produzidos de maneira justa (aqui é consumo consciente na veia, sim!). Mas há tanto tempo somos “informados” pela publicidade, que escolhemos o que está facilmente disponível.

Como contei no histórico do consumo do leite de vaca pelos humanos, ele só nos foi apresentado como super alimento no início do século 20 quando os pecuaristas norte-americanos notaram que suas vacas poderiam dar mais lucro a eles.

Assim, a indústria americana subsidiou pesquisas e publicidade para estimular que a população tomasse mais leite e derivados. Não demorou para que isso se espalhasse por outras culturas.

 

 

Tomar leite para os pecuaristas é uma forma de aumento de produção e de fazer todo aquele alto custo rende muito. Afinal, o mundo consome muitos litros de leite!

E, acredite, tem muito produtor de leite que não é malvado. É pior: acha que aquilo é normal.

 

#10 Leite contribui para a produção de gases

Não estou falando dos gases das vacas, o metano, um poluente. Me refiro aos nossos gases!

Por ser super proteico, muito alergênico e mal digerido pela maioria das pessoas, o leite de vaca faz com que nosso estômago e intestino trabalhem a mil para dar conta do recado.

Isso pode gerar gases, desconforto abdominal e até mesmo diarréias e constipação.

Além disso, obrigar seu intestino a digerir o leite sem que ele possa fazer tal tarefa bem, pode causar inflamações e diminuir a absorção de nutrientes. Isso ocorre porque com as paredes do intestino sempre inflamadas e também pela ingestão do cálcio (que por si só reduz a absorção do ferro), há a redução da área útil que absorve os nutrientes e os leva para nosso sangue.

Por isso, é comum pessoas descobrirem intolerância à lactose somada à anemia. Tomar leite de vaca prejudica a absorção do ferro!

 

#11 E de acne

Estudos comprovam que leite e acne tem uma forte relação. Eu também comprovo!

Há anos atrás fui em uma nutróloga que identificou a minha intolerância a lactose. E, acredite, minha pele ficou ótima como nunca antes.

Claro que mergulhei fundo no assunto para averiguar se tinha relação. Tem!

Um dos estudos mais respeitados que traz essa hipótese é de 2007, da  Harvard School of Public Health. O que acontece é que o leite da vaca é cheio de hormônios, que contribuem com a formação de cravos e espinhas.

Então, se você sofre com acne depois da adolescência, fica a dica. Podem ser os hormônios, mas não os seus.

 

#12 A indústria de laticínios e a farmacêutica só querem que você compre

Eles não querem sua saúde. Elas não estão preocupados com o bem-estar animal. Mas, principalmente, não querem que as coisas mudem.

Mesmo com tantos dados dizendo porque não tomar leite de vaca (ou de qualquer outro animal), a grande indústria insiste em nos ter como clientes.

Para isso, as fábricas leiteiras criam versões “mais saudáveis” do leite, com vitaminas ou proteínas adicionadas, por exemplo.  

Sem falar da indústria farmacêutica, que só se beneficiou com os questionamento sobre os tais benefícios do consumo do leite. Ela criou a lactase em pastilhas, a enzima mágica de bolso que dá a possibilidade de consumir leite mesmo sendo intolerante sem sofrer os sintomas. Mas, como sabemos, fazendo um mal danado para si mesmo.

 

Lactase: A indústria farmacêutica foi a grande beneficiada com o boom de conhecimento sobre os malefícios do leite.

 

Como evitar laticínios em um mundo com tanto leite adicionado?

Como parar de tomar leite de vaca?

Primeiro, você vai ter que querer muito. Depois, vai ter que dizer muitos nãos e se adaptar com os questionamentos que vão te fazer.

É vegano? Está de dieta? Não gosta nem de queijo?

Para mim funcionou parar aos poucos. Não porque eu gostava ou sentia falta, mas porque demorei a ter coragem de dizer não para aquilo que as pessoas tinham feito especialmente para mim.

Me parte o coração lembrar que muita gente recebe vegetarianos com preparações regadas a queijo, creme de leite e afins. Não podemos permitir. Há maneiras de evitar isso.

Fato é que hoje, felizmente, aprendi como fugir do leite. Para você fazer o mesmo, além de ter vontade e de ser forte em dizer não, recomendo que:

Converse com as pessoas próximas sobre isso

Conte e explique seu posicionamento e o quanto isso é importante para você.

Tudo tem sido mais tranquilo desde que passei a explicar que essa escolha determina minha felicidade, bem-estar e faz parte das minhas crenças. É a vida que escolhi.

 

Não espere que haja opções para você: se prepare

Não crie expectativas para não se chatear. Ninguém tem a obrigação de te dar comida.

Você pode comer antes, levar seus lanches, se oferecer para fazer um prato ou ficar só na salada mesmo.

Substitua por leites vegetais

Hoje existem muitos produtos que imitam os leites e derivados. Tem muitos bons, tem ruins e, no geral, nenhum é barato. Mas dá-se um jeito!

Adoro fazer leite de côco ou de amêndoas para tomar com café ou fazer brigadeiros, por exemplo. Mas preciso dizer que eles não são iguais aos originais, mas são gostosos e são do bem. Te garanto que rápido você esquece dos “originais”.

Então, se você faz muita questão dos queijinhos e afins na sua vida, sugiro que vá para as versões veganas.😊

 

Por que ainda há campanhas a favor do leite animal?

Por tudo que pesquisei até aqui e pelo que vivo diariamente como não consumidora de laticínios e defensora da alimentação sem leite, digo: tradição.

Já imaginou o que médicos e cientistas teriam que fazer se tudo mudasse? Para eles é cômodo continuar do mesmo jeito! Mudar sempre dói, seja para se para sair de casa, largar o emprego ou tomar grandes decisões. É sempre um recomeço.

Dos médicos que conheço que me dizem que leite é importante para garantir minhas doses diárias de cálcio, nenhum foi estudar quando desafiado sobre isso. O que eles e o que o Dráuzio Varella têm feito é arrumar justificativas para manter aquilo que aprenderam.

 

 

Sem falar dos chefs de cozinha e confeiteiros: a base do seu trabalho é leite e derivados.

Também estão estagnados os trabalhadores dessa gigantesca indústria exploratória que têm medo de admitir e de enxergarem a si mesmos como aqueles que consentem com essa crueldade.

Para esses grupos, é mais fácil seguir no mesmo caminho. É como trabalham e ganham a vida.

Mas como nós sabemos, eles também precisam saber! Se um “alimento” tem um preço tão alto para as vacas e bezerros e para o nosso corpo, por que consumi-lo?

Não tem motivo pra isso. E 12 para mudar.

Fez sentido? Comente aqui e espalhe essas verdades!

 

Facebook Comments
4 Comentários
0

veja também

4 Comentários

Samira 6 de abril de 2018 - 04:30

Ludmila Parabéns pelas informações que trouxe, foi bem explicativa e me trouxe muitos motivos para pensar…de fato somos muito mal acostumados a ingerir tudo que nos dizem ser bom sem questionar.

Reply
Ludmila Alves 7 de abril de 2018 - 12:22

Oi, Samira!
Pois é né, crescemos acreditando que coisas são assim porque têm que ser, mas quando temos informação, temos sempre o poder de escolha.
A informação e a consequente reflexão são sempre o primeiro passo para mudanças.
Muito bom saber que esse post te ajudou de alguma forma 😀

Reply
irene 24 de junho de 2018 - 13:41

ola eu so vegetariana a 3 anos e continua a tomar leite e seu derivado achando que ficaria doente se parase de engerir os mesmo .
mas depois que le sua materia miha forma de pensar mudou completamete .
começarei a consumir leite e seus derivados graduamente a deixarei definitevamento de consume-lo.

Reply
Ludmila Alves 25 de junho de 2018 - 10:57

Oi, Irene!
A gente fica doente se deixa nutrientes faltarem, não por comer uma ou outra coisa específica.
Portanto, não esqueça de garantir fontes de cálcio na sua dieta.
Eu, por exemplo, uso couve, gergelim, brócolis e outros alimentos naturais diariamente para não deixar o cálcio faltar.
Se estiver na dúvida, consulte um nutricionista ou nutrólogo, ok? É bem importante!
Abraço

Reply

O que achou? Deixe seu comentário